a-cigarra-e-a-formiga

Num dia quente de verão, a Cigarra cantava feliz. Enquanto isso, uma Formiga passava por perto. Vinha afadigada, carregando penosamente um grão de milho que arrastava para o formigueiro. A Cigarra parou sua cantoria e se dirigiu à formiga:

– Por que você não fica aqui a cantar um pouco comigo, em vez de trabalhar tanto?

A Formiga parou um minutinho, ergueu a cabeça em direção ao galho onde a outra estava e respondeu:

– Preciso de guardar comida para o inverno. Aconselho você a fazer o mesmo.

– Por que hei de me preocupar com o inverno? Ele ainda demora a chegar. E hoje temos comida por toda parte- comentou a Cigarra olhando ao seu redor as árvores verdinhas.

A Formiga nada disse, prosseguiu o seu trabalho, foi levando o grão para o formigueiro. E assim aconteceu por várias semanas.

Quando o inverno chegou, a Cigarra não tinha nada para comer. No entanto, viu que as Formigas tinham muita comida porque a haviam guardado no verão. Faminta, pois todas as árvores estavam cobertas pelo gelo, a Cigarra procurou a Formiga e lhe pediu comida. Mas esta, implacável, retrucou:

– Você não cantou durante todo o verão, enquanto eu trabalhava? Pois então, dance agora no inverno!

O autor:
La Fontaine foi um escritor francês que nasceu em 1621. Ele adaptou as fábulas de Esopo, escritor grego nascido antes de Cristo. Seu livro Fábulas escolhidas postas em versos fez enorme sucesso em seu país e em outros países da Europa.